terça-feira, 15 de maio de 2012

MEDO DO AGRICULTOR




A saudade da mata me toma aqui na cidade
Obrigado a pena, ficar nesta casa capital
Longe do barulho menor e mais forte, bravo da mata
Pra mó de eu não morrer

Mas eu aqui longe da mata
A saudade me toma e quase me mata
Quando vejo o céu que lá é mais meu
Que lá é mais azul e a luz da lua mais luz da lua
Tudo cru, e plantado e crescendo
O boi, a galinha, a mulher

A saudade da mata me mata
Se não me disserem que volto
Eu morro de novo

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget