domingo, 10 de abril de 2011

TEU NOME


O segredo quer se revelar.
É como se o mundo desconfiasse de alguma coisa.

Queria dizer a todos como quem se gaba de alguma coisa boa
E nem foi, sabe?
Nem foste elegante quando a porta se fechou.

Mas em um minuto
Num único minuto
Adormecemos de amor, meu corpo encontrou paz no seu e virse e versa

Um minuto mais forte do que as paredes do meu quarto.
Imortalizado:
Na memória.
No segredo.
E neste poema.
Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget