sexta-feira, 23 de maio de 2014

TE LIBERTO DE MIM



Não estamos juntos agora
E tudo se soma numa espécie de remorso combinado
Quero e não posso te ligar
Te procurar
Te entender
Entre uma linha tênue do limite da razão
Porque amar não cansa
E leva a exaustão
E leva ao delírio
E de delírio eu entendo
Já tive três grandes relacionamentos

Mas eu prometo melhorar
Prometo não te amar
Prometo não ser eu para você
Que não me entende
E eu fui o mais transparente possível
Ao que você só se assusta

Vou te tirar o privilégio de estar nos meus pensamentos
E orações
E das músicas do Roberto
Você será você
E eu serei eu, sozinho
Ou não
Confiante
Ou não
Não importa



terça-feira, 20 de maio de 2014

RICARDO II


Rio (u) do teu sexo solitário
Estás com outros tantos
Estás sozinho em casa
E olha, hoje já é quarta-feira
São duas horas de outros dias
De outras solidões
 E isso parece rugir no teu rosto
Mas não demonstras
É duro demais para mim, que tenho 25 anos
E amo
Abraço um abismo escuro
Jogo-me querendo te segurar
E cadê você?

Ser verdade não basta
Amar o teu sorriso de criança:
Teu dente torto que se apresenta, não basta
Não entendo,
Mesmo ciente que a vida precisa de no mínimo alguns mistérios.

Por isso
guardo meu corpo
Meu tom secreto
Minhas cores
Os dias
E toda minha poesia

Aqui, você não pode lê
Aqui, você é só motivo

E isso pra mim basta
Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget