quinta-feira, 12 de agosto de 2010

VIVENDO DIFERENTEMENTE (MENTIRA)



É mentira! Não houve amor entre nós,
Falo-me agora: antes vivia numa verdade cega, “pseudo-verdade”
Era amor? Era amor? Ainda cheguei a me perguntar.
Mentira. Mentira.
Tudo não passou de palco.
Atores encenando um grande ato para um público.
Mentira. Mentira. Mentira.

Mas se oriente! Que é mentira.
É mentira duas vezes, uma verdade por trás de um eufemismo brilhante.
Eu minto pra mim, que é mentira
... para esquecer.

Nunca pensei que a verdade fosse tão inútil e tão chata.
Agora que há rotatividade de nomes nas ligações efetuadas do meu celular
Fico eu com a mentira,
Eu num jeitinho malandro, de sapato branco.
Minto e recebo mentiras que os rabos apitam.

A mentira andando comigo,
E
Se Deus quiser nunca mais eu sofro.
Mentira.
Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget