quinta-feira, 19 de maio de 2011

O TRABALHADOR E A POESIA

A poesia quer me obrigar a escrever
E eu estou cansado

Eu digo que não sei
Ela grita: Vai
-Pra onde?
- Vai escrever sobre esse liquido que sai do corpo
- É suor?
- Não, é poesia líquida.

Por fim escrevo um versinho livre
Que me sorri e sai voando.
O poema virou passarinho.
Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget