sábado, 25 de junho de 2011

O FIM DO MUNDO NUMA NOITE DE SAUDADE E TRISTEZA

17/03/2011

Se o céu for cair.
Ou nós fomos para o céu de uma explosão ou de uma catástrofe
Se anunciarem o fim do mundo, e derem dias de contagem
Se tudo for para o “bêléleu”.
Quero estar com minha mãe.
Minha mãe que nem sabe quem eu sou.
terça-feira, 14 de junho de 2011

AS CRIANÇAS POBRES JÁ NASCEM VIOLENTADAS

As crianças pobres já nascem violentadas
Amputam as suas pernas, mãos, e língua.
Não podem falar, andar ou trabalhar naquilo que querem.

As crianças pobres têm sonhos estuprados, ensanguentados,
São lembranças reprimidas, tristezas aprisionadas no subconsciente.

Querem não querem: não podem.
Querem, roubam, não podem, quebram-lhe mais alma.

Alma de criança podre é alma sofrida, um pingo de tinta no lugar errado da paisagem do artista mais brilhante de todos os museus.
Querem, não podem: Não querem.
Roupa de tempos. Cheiro de sempre. Tristeza também.
Deus planta, crianças, por que vocês não podem comer? 
Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget