sábado, 25 de junho de 2011

O FIM DO MUNDO NUMA NOITE DE SAUDADE E TRISTEZA

17/03/2011

Se o céu for cair.
Ou nós fomos para o céu de uma explosão ou de uma catástrofe
Se anunciarem o fim do mundo, e derem dias de contagem
Se tudo for para o “bêléleu”.
Quero estar com minha mãe.
Minha mãe que nem sabe quem eu sou.
terça-feira, 14 de junho de 2011

AS CRIANÇAS POBRES JÁ NASCEM VIOLENTADAS

As crianças pobres já nascem violentadas
Amputam as suas pernas, mãos, e língua.
Não podem falar, andar ou trabalhar naquilo que querem.

As crianças pobres têm sonhos estuprados, ensanguentados,
São lembranças reprimidas, tristezas aprisionadas no subconsciente.

Querem não querem: não podem.
Querem, roubam, não podem, quebram-lhe mais alma.

Alma de criança podre é alma sofrida, um pingo de tinta no lugar errado da paisagem do artista mais brilhante de todos os museus.
Querem, não podem: Não querem.
Roupa de tempos. Cheiro de sempre. Tristeza também.
Deus planta, crianças, por que vocês não podem comer? 
Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular