domingo, 10 de julho de 2016


Não é à toa essa minha cara triste de jeca que não sei o que

Tenho humanidade e sei disso

Sofro o notório peso do trabalho e dos sentimentos

Sofro e prevejo o calo

A olheira

A dor nas costas, no cotovelo_____________________[amor partido, cacos de esperança

Essa lamuria é poema

E por isso proclamo minha dor

Tudo mais que me espera

Mas meu sorriso salva o mundo
sábado, 2 de julho de 2016

TROMBADINHA

Menino trombadinha espreitando o celular alheio
Minha mãe na minha cabeça
Sua voz onisciente
Argumenta com tiros pontuais
'E o calçado, não tem'
'E a higiene, não tem'
'Ta com fome menino?'
'Coçou, é piolho?'
E atira no coração
'Tadinho',
De novo, mais forte, certeiro, 'Tadinho!!!'
E eis que vem o tiro de misericórdia: 'coitado'.

O adolescente não é mais um criminoso,
É um criminado.
Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget