segunda-feira, 19 de março de 2012

MARA SARA


Mara! Deixa eu rir da tua cara
Tuas boates, tuas taras
Tudo festa e devoção

Sara as metralhas
Que te matas
Tuas feridas
Tuas faltas
O teu jeito novo eu te dou

Sonha
Vira santa ao contrario
O poder não perece: na tua cara
E o teu tom

Morde, aqueles que me metralham
Tira sangue, sanguessuga
Se eles gostam, por que tu não?!

Lava tua cara de safada
Vira anjo madrugada
Aquilo que tu ama tu não matas
Foi teu signo quem contou

Tu não sabe não, tu aprende pra ontem
Tu devora
Tu decora a casa de coração
E depois tu melhora
Que teu homem é tu
Que teu filho é tu
Que teu pai, que tua mãe
É tu é tu
Mara 

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget