quarta-feira, 7 de março de 2012

G.B.





Eu não tenho culpa
Se tuas fotos me enganam, 
servindo de convite imprescindível
...vem. vem. vem. vem. 
Se o peso da tua palavra em latim serve como ponte

E eu sou sozinho
Não sei muito bem resolver essas questões do amor
Tu falando comigo
E eu respondendo
É estranho, mas é bom

Viver nessa distancia ridícula
Um querendo o corpo do outro
Eu cachorro, querendo cheira, procurar alguma coisa em ti
Morder

E alguns quilômetros impedindo

E o que eu quero antes e mais que tua boca, num momento absurdo
São as palavras tatuadas no teu corpo
Que saíram da boca de Maria Bethânia e Gal Costa.

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular