quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

CASAMENTO

Teu passado perecível acusa
És mentiroso; mentes
Mas tua mão de trabalhador braçal
Me pega numa noite quente,
E eu sem esperar, prometo em futuro
Escrever teu nome depois do meu


E se acaso a dúvida tomar meus pensamentos
Neuróticos
De outras dúvidas
De outras pessoas
De ex-amores seu
Eu doida ou santa
Pegarei tua mão e lançarei para minha cara
E se a mão encostar
Eu dou adeus justo e troco endereço
E se não
E se beijo, seu
Eu beijo mais ainda
O beijo que será para sempre seu.

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget