segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

ESTÓRIA



ele tem um navio
mas são minhas as águas salgadas
ainda podes navegar pelas águas doces
mas sereias, calipso e capitanias
não faram parte do contexto

águas agitadas
águas calmas
traiçoeiras
dançantes
quentes
frias
sobre tudo sentimentais

perderas o direito de existir
ao enferrujar longe do mar
como o pesar da idade sem o amor

minha vez chegará
cortante
pelo frio de maio
em outro navio
pousarei
eu o sol a lua e todos os astros
nada mais que estórias de pescadores.

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget