sábado, 17 de dezembro de 2011

O meu bem tá no Rio, acho que se afogou por lá
Ou sou que quem o afoga

O que eu sou?
Respondo: teimoso
E suja tudo aqui
A liberdade que vive em mim é grande feito uma baleia
Ou um dinossauro
Uma baleia ou um dinossauro preguiçoso
Com sono
Que hiberna

Tenho medo
Mas tenho mais coragem
E um punhal
Roubado do meu irmão que foi dado pelo meu pai
Eu o merecia
E o roubei
Sou um ladrão
Mais sujeira por aqui, né?!
Não leiam mais, não leiam.
Eu não posso seguir ou mostrar esses detalhes
Tão de dentro que são vermelhos
Que pingam e enche copo, pratos, baldes, cômodos, ruas, cidades
Inteiras.

Vou melhorar, vou tirar essa palavra do meio e por no título. 

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget