terça-feira, 27 de dezembro de 2011

CANÇÃO FEITA POR ELA




Sendo doce ou amargo,
Penso; escrevo e te passo
Nessa vida escrita sem razão
Só há dois
Mas só Um parece dar atenção
Riscando traços feios no espelho
Somando sentimentos que não podem se contados
Pelo coração.

Nesse paradoxo
A Tua roupa é uma embalagem
Que tiro, descasco
Sinto o teu cheiro, tua textura
pra eu ficar sozinha comigo
pensando em ti

Mas se você não vem, eu mudo as regras
Estabeleço novas metas para um novo amor
Outra paixão
Escrevendo o novo no velho
Para não se ser só

E não posso esperar
meu corpo: página em branco quer autor
pra desenhar prédios, riscar o nome e depois
rasgar
assim mesmo como acontece
nos mais íntimos processos de criação
numa letra para não se ouvir só.

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget