quarta-feira, 3 de agosto de 2011

PARA ALÉM DO REAL



Por meu olho direito
Por minhas mãos
Por minha sobrancelha esquerda levantada
Por minha calçada de cada dia e pelos meus pés
Pela minha triste infância solitária ouvindo rádio
Por todas minhas mentiras
Eu te amo.

Te amo com quem pensa ao ler um poema de Cecília Meireles
Te amo como quem corre de manhã na praia
Te amo como quem escolhe salada para almoço
Te amo como quem ama sem saber que sabe que ama
Eu te amo como quem não ama a si mesmo
Eu não me amo por te amar

E que você morra só por isso. 

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget