quinta-feira, 4 de agosto de 2011

A AMANTE DE SATURNO

Como seguir em frente com essa minha cara de quem gosta de amor bandido
Amor nojento, egoísta do outro lado
Eu com essa minha vocação para ser puta
Que ama cafetão barato

Tenho uma constelação na mão
E todo um sistema estrelar no corpo
Como evitar as esquinas?

Sou um erro,
e erro mais ainda dia após dia tentando acertar
Amor bandido que me ameaça com uma arma, cruel.
E sou eu mesmo quem atira na minha mão
Puta barata.
Maquinado todo dia a cicatriz de um corte no rosto,
feita por ele

Sou uma puta de mentirinha
Sou uma cortesã do amor barato
Venham urubus comer minha carne,
O preço a gente combina, pode ser um sorriso, um sonho de valsa,
Pode ser um como você é incrível.
E eu abro as pernas para esse aborto, ao contrário.  

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget