terça-feira, 9 de agosto de 2011

MIL AMORES


Eu te amo
Escuta
Eu te odeio
Escuta
Eu quero ser feliz
Não escuta

Não; você não pode saber qual animal ruge em mim,
Quando a luz se apaga e o calor vem com a lua

Meus sonhos são sujos
Tanto quanto os de um assassino
Tive que me reinventar tantas vezes.
Lembra?
Não! Porque você nunca soube de nada.

Para quê?
Não saiba. Não lhe convém.

Afinal
Sou uma puta velha
e gorda
que
roda
a
bolsinha
na esquina.

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget