sexta-feira, 27 de junho de 2014

HUMANO DEMAIS


o que é a morte?
Se não um chamado de partida
Uma doce e terna despedida
onde a valsa termina
onde a noite não finda
que a esperança não brinca
que a luz não ilumina
que vida fica inexoravelmente
insuportável
e no pensamento humano
somente pelo medo da vida
a morte continua
bastaria uma ensinamento indígena
ou um delírio precioso

“nada tem fim, as coisas só se transformam” 

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget