sexta-feira, 23 de novembro de 2012

IMPOSSÍVEL CONTE O VENTO (VENTE-SE)

Sabe o que eu penso?
Nada
Nada
As coisas voando
O tempo voando
E não voando também
E eu mais que voando
Virando ar
Virando vendo e indo
Indo
E chegando
Em tudo
E sempre
Mesmo onde não me aguardam
E ora poeira
E ora chuva
E ora rostos e cabelos dançantes
Que procuram motivos pra dançar
E se rebelar
Como eu
Virando vento.  

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget