terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Dê o título que quiser: ____________________.


Te espero. Você. Te espero para dar continuidade a inveja dos deuses que nos separaram, que nos baniram com a liberdade maldita, aquela que nos levaram a felicidade de sermos dois, e dois tão distantes, dois estados, dois apartamentos, dois trabalhos, duas camas e uma certeza, que demora a ser entendida e respeitada.  Te sonho ainda, e te vejo por muito lugares. Você sendo todo seu, e eu seguindo, porque preciso sobreviver, sempre fiz isso, sempre quis dormir até tarde numa cama confortável em um lugar com pouca luz. Te espero ainda por outras longas datas e vidas, que virás em linguagem tão nossa, para sermos o antes da verdade e da mentira, e dos mitos, os que nos colocaram o nome de almas irmãs, almas gêmeas.
                                                                                  Nem queria usar esse termo, mas ai escrito.
E. Entenderão esse texto.  Porque visto de frente é espelho, mas como pode se deformar e outras visões surgir, se resguardará para um tempo certo, ou um estado de sonho, ou delírio ou liberdade criativa, isso aqui, que nem gênero tem. Só iniciativa de dizer, que eu sempre vou te esperar.  

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget