terça-feira, 2 de outubro de 2012

ADEREÇO, eterno da vida


Sê a mesma coisa sempre... Não.
Lagarta
Esquece tudo
Transforme-se
Descobre-te casulo
Morre lagarta
Vira borboleta
Morre borboleta
Vira adubo
Morre adubo
Vira flor miúda
Morre flor
Vira adereço de moça bonita
Anda, vive sorriso.

0 Opinião (ões):

Tecnologia do Blogger.

Inscreva seu email, baby.

Seguidores

Hipocondria Literária Popular

Ocorreu um erro neste gadget